MENU MENU

SEARCH

Creative Commons, uma nova visão sobre direitos autorais

Os direitos autorais surgiram para proteger os artistas do uso indevido (ou seja, do uso sem o devido pagamento) de suas criações e o Creative Commons é a resposta aos direitos autorais no mundo atual. Na antiguidade não era possível copiar nem distribuir conteúdo com facilidade, e a primeira grande ferramenta que permitiu a cópia de maneira acelerada é celebrada até hoje como um marco da mudança da nossa sociedade para a era da informação (obrigado Gutenberg!).

Com a chegada da internet, a fiscalização e cobrança desses direitos viraram um pesadelo para as gravadoras, estúdios, editoras e outras empresas que viram seus ativos sendo compartilhados incessantemente de maneira gratuita.

O modelo de Peer-to-Peer que surgiu nos anos 90 permitia o compartilhamento ilimitado e ameaçava o modelo tradicional e assim como a distribuição livre de livros foi criticada em anos mais sombrios, esse modelo também segue sendo criticado nos tempos atuais (espero que nas aulas de história no futuro eles falem sobre como a internet é o compartilhamento também foi mais um marco em nossa história).

Dessa confusão toda, surgiu um novo modelo, um modelo que foi pensado e desenhado para atender as necessidades do novo mundo conectado onde o conteúdo autoral não é mais exclusividade de grandes estúdios, gravadoras e editoras. De um mundo onde cada pessoa pode ser seu próprio estúdio, sua gravadora ou editora. Um mundo onde a monetização não está vinculada ao pagamento pela distribuição, ou no pagamento pelo usuário final, mas baseado na monetização do conteúdo como meio, conteúdo como mídia.

Ao contrario de ativos protegidos pela atual lei de direitos autorais, os conteúdos licenciados pela licença de Creative Commons são de livre compartilhamento e muitas vezes até livres para modificação ou uso comercial. Essa licença foi desenvolvida pela Creative Commons Foundation e segue sendo o modelo mais atual de licenciamento para ativos criados e distribuídos em canais digitais. O conteúdo desse site é um exemplo disso.

Mas é o autor, artista não recebe nada? Claro que recebe! Ele recebe crédito pelo seu trabalho e amplia o alcance de sua criação, sendo muitas vezes remunerado como um veiculo de mídia recebendo parte da publicidade aonde seu trabalho está publicado (como no YouTube por exemplo) ou recebendo oportunidades de remuneração por ter seu trabalho tão reconhecido ou até mesmo recebendo patrocínio.

O Creative Commons é baseado no conceito de compartilhamento com atribuições que permite o acesso gratuito a diversos ativos e beneficia as pessoas que podem usufruir desses conteúdos e os artistas que ganham reconhecimento, crédito e de fato uma remuneração financeira em muitos casos.

Foto: Kalexanderson sob a licença Creative Commons 2.0

Você pode gostar também de:

COMMENTS

WORDPRESS: 0
DISQUS: 0